[Dreamcatcher] Playlist “This is Halloween”

Quando eu descobri o tema do Dreamcatcher Project do mês fiquei tão empolgada quanto havia ficado com o tema do mês passado (Harry Potter), afinal o Halloween é uma das festas de que eu mais amo no mundo depois da Páscoa. Mas ao mesmo tempo pintou aquela dúvida: tá, mas sobre o que eu vou escrever? E pensando em algo “diferente”, decidi criar uma playlist “macabrinha”, com músicas de filmes dessa época gostosa – e aproveito para deixar aqui algumas indicações cinematográficas pra vocês – e outras de Rock (especialmente o Sinfônico!) que eu gosto e que acho que têm tudo a ver com o Halloween.
Curioso(a)? Então confira a seguir a lista das músicas e ouça-as no Spotify 😉

1. Double Trouble (Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban/Harry Potter and the Prisoner of Azkaban)
2. Do the Hippogriff (Harry Potter e o Cálice de Fogo/Harry Potter and the Goblet of Fire)
3. This is Halloween (O estranho mundo de Jack/The Nightmare before Christimas)
4. I Put A Spell On You (Abracadabra/Hocus Pocus)
5. Day-O: The Banana Boat Song (Os fantasmas se divertem/Beetlejuice)
6. Fear of the Dark (Iron Maden)
7. Bring me to life (Evannescence)
8. Nemo (Nightwish)
9. Cry for the moon (Epica)
10. Thriller (Michael Jackson)
11. Highway to Hell (AC/DC)

https://open.spotify.com/playlist/2XaNpf9pqxhyeNscP9cIUj

dreamcatcher2.gif

Visite também os outros blogs que participaram do projeto este mês:
Do blog Memorialices: Checklist para outubro
Do blog Banshuu TV: Coisas sombrias no mundo das princesas Disney
Do blog Sweet Luly: Maquiagem Zomby Gaga para o Halloween (e Lookbook!)
Do blog Simplesmente Criativa: Séries e filmes para o Halloween

dreamcatcher3

Anúncios

[Dreamcatcher] Harry Potter é meu passado, presente e futuro

Dreamcatcher - HP 2
(Voldemort é meu passado, presente, e futuro.)

Parafraseando Tom Riddle na icônica cena em Harry Potter e a Câmara Secreta, posso afirmar com todas as letras que Harry Potter é sim meu passado, presente e futuro; e eu explico o porquê.
Quando conheci a saga do “menino que sobreviveu” lá nos idos de 2002 graças a uma amiga muito querida, os primeiros livros já tinham sido lançados e os dois primeiros filmes já estavam aí, disponíveis nas  extintas locadoras. Lembro que quando essa amiga me contou um pouco da história do Harry, fiquei bastante curiosa e pedi pros meus pais alugarem os DVDs para que eu pudesse assisti-los. E olha… foi amor à primeira vista!

Alguns anos mais tarde, em 2005, enquanto andava por uma loja maravilhosa que tinha no meu bairro (saudades, Silbene) com a minha mãe, vi um livro com uma capa verde e belíssima ilustração, mas o que mais me chamou atenção naquele momento foram as letras douradas de parte do título: Harry Potter. Como na época eu não gostava de ler (sim, tive esse passado sombrio; #shameOnMe), obviamente não tinha muitos livros que fossem meus em casa (só tinha os livros paradidáticos, aqueles que passavam na escola para que fizéssemos algum trabalho ou prova), e eu não sei porque, acabei pedindo ele pra minha mãe como presente de dia das crianças daquele ano (eu tinha 12 anos na época – se bem que peço até hoje, só não ganho mais XD). Não sei o que me fez querer ler aquele calhamaço (que para alguém que não suportava ler um livro com 40, 50 páginas já era muita coisa), mas peguei-o sem ter medo do amanhã e comecei a ler. E aí, não entendi muita coisa. Porque isso aconteceu? Simples! Eu estava lendo o sexto livro da saga – Harry Potter e o enigma do príncipe – sem ter lido os livros anteriores (e pior que os filmes estavam ainda no quarto, Harry Potter e o cálice de fogo). Porém segui lendo, e acho que foi a magia de Harry Potter (salve, J.K. Rowling!) que me fez entrar de vez naqueles mundos fantásticos: o de Harry Potter e o da leitura 💜

Dreamcatcher - HP 5
(Meu exemplar de Enigma do príncipe surradinho, com as letras douradas quase inexistentes e o Snape super-divo-quase-mascote-do-blog)

O tempo passou, eu enfim li os livros anteriores da série (e descobri finalmente quem era o tal do Grope 😅), assisti alguns filmes e esperei ansiosamente pelo lançamento do último livro da saga, correndo pra terminar a leitura dele no final daquele mesmo ano (2007). Então parti para outras leituras, como O senhor dos anéis (minha outra grande paixão), Eragon (inclusive estou lendo agora o quarto e último livro da saga), Percy Jackson, entre outros que não me recordo no momento. E assim minha bagagem literária só aumentava, fazendo com que eu passasse meu tempo livre lendo e lendo cada vez mais!

Um pouco mais tarde, quando estava no último ano do Ensino Médio, ainda lendo bastante e cheia de dúvidas sobre qual faculdade estudar (eu estava bem desanimada com a área que estava seguindo – Informática), pensei o seguinte: eu AMO ler, então porque não fazer dessa minha formação? E assim, conversando com alguns professores e pesquisando bastante, optei por ingressar na que é hoje a minha formação: Letras com ênfase em Português e Literaturas. Apesar de não estar exercendo minha profissão de formação atualmente, eu amo o que faço, tanto no campo da pesquisa quanto no da educação, e sem dúvida devo tudo isso a saga de Rowling, que lá atrás me fez ter o amor que hoje eu tenho pela leitura.
Dreamcatcher - HP 4.png
(Lendo Harry Potter; lá atras; hoje)

Só que este amor, tão grande que era, não coube só aos livros traduzidos e filmes dublados (que lá atrás eu via e revia legendado a fim de tentar aprender Inglês sozinha), e assim pedi muito aos meus pais que me colocassem num curso de Inglês, onde eu aprenderia a língua que eles (os atores dos filmes e a própria Rowling) falavam – cabeça de adolescente é uma coisa engraçada, né?! 🤣 – E claro que no fim das contas isso foi muito produtivo (mas ouvir a voz original do Alan Rickman e entender o que ele estava falando também foi gratificante *-*)

Saindo um pouco da área acadêmica, em meados de 2009 ou 2010 (não me lembro exatamente), conheci uma comunidade do extinto Orkut chamada HPERJ, cujos integrantes realizavam encontros mensais na Quinta da Boa Vista para passar uma tarde amigável com outros fãs de Harry Potter, brincando (tinha até jogo de Quadribol *0*), comendo, conversando e se informando sobre um amor que todos ali tinham em comum: Harry Potter. E foi assim que eu, uma das pessoas mais tímidas da face da Terra, conheci pessoas incríveis que viriam a se tornar minhas melhores amigas da vida (Dona Moony, se você estiver lendo este post, tenha certeza de que está nessa lista 😘)
Dreamcatcher - HP 1
(Dando checklist nesses itens desde sempre 💜)

Além dos amigos Potterheads que fiz nesse grupo e através dele, graças à magia das palavras de Rowling e de tantos outros autores que vieram depois, também fiz amigos literários maravilhosos ao entrar no clube do livro do meu bairro, e portanto sou grata por ter estas pessoas especiais na minha vida graças ao ato da leitura (não citarei mais nomes neste post pois quem é meu “amigo literário” sabe que eu estou falando dele e dela ^^’)

Eu poderia ficar aqui “falando” mais da minha história com Harry Potter, mas acho que se eu entrar em mais detalhes, o post vai ficar meio dramático e este não é meu intuito. Fora que já tá muito egocêntrico, e isso me deixa um tanto receosa, então quem sabe numa próxima vez eu fale do quão profunda esta série foi e sempre será na minha vida – como eu imagino que tenha sido e que seja ainda hoje na vida de tantos. Mas antes de conclui-lo, só queria dizer que com Harry Potter eu aprendi o que é o amor verdadeiro, o que é a amizade fiel, o que é companheirismo, o que é dedicação; aprendi a ter coragem e a acender as luzes nas horas mais sombrias para que o desespero vá embora; aprendi a respeitar os limites de cada um e os meus. E sigo aprendendo até hoje muitas e muitas coisas valiosíssimas para minha vida e a dos que me cercam. Por isso, viva a magia de Harry Potter e meu muito obrigada à J.K. Rowling por criar esta história fantástica que mudou nosso mundo.

Dreamcatcher - HP 3
(Sempre)

Dreamcatcher Project2
Este foi o segundo post para o projeto Dreamcatcher, do grupo A Corte Vermelha. Para conhecer este projeto de blogagem coletiva e os posts das pessoas incríveis que os escreve, visite: https://www.facebook.com/groups/acortevermelha/
Leia também:
Do blog A Longa JornadaHarry Potter e a Escócia
Do blog Sweet LulyLookBook: Make it blue! | Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno
Do blog Algo do TipoHarry Potter e os 7 erros de Prisioneiro de Azkaban
Do blog Simplesmente CriativaHari Poter e Como Mudou minha Vida (Harry Potter, ♡)

E você, qual é a sua história com Harry Potter? O quanto ele mudou ou ainda muda sua vida? E se nunca leu os livros ou viu os filmes, corra já para fazer isso e entrar de vez no Mundo Mágico de J.K. Rowling.

Câmbio e desligo!

[Dreamcatcher] Pequenas grandes metas para a vida

dreamcatcher1-img-princial
Oi oi, pessoal!

Começando com os posts do Dreamcatcher Project, o projeto de postagens coletivas do grupo A Corte Vermelha (não disse que eu ainda falaria mais desse grupo querido por aqui?!), e levando em conta o tema maravilhoso que nos foi proposto para este mês, falarei um pouquinho sobre pequenas metas que estipulei para este ano – mas que pretendo levar para a vida ♡
Partiu?!
dreamcatcher1-img1
1 – Manter uma alimentação saudável mas sem paranoias e exageros
(até porque nada em excesso faz bem, nem mesmo água!)
Eu nunca fui muito fã de dietas. Tinha/tenho horror a elas, até! Mas, quando pequena (e graças a médicos que hoje entendo o motivo), tive que recorrer a muitas, que no final das contas não adiantavam de nada! Até que eu descobri a reeducação alimentar, que não me privaria de comer nada que eu gostasse (diferente das famigeradas dietas!), e hoje sou adepta a ela.
Mudei, e continuo mudando, meus hábitos alimentares para opções mais saudáveis, mas não deixo de comer aquilo que eu gosto, as ditas “besteiras” (a propósito, odeio essa palavra para definir comida!), tudo com moderação e nas proporções certas, e hoje me sinto super bem e em dia com a saúde.
Nas fotos acima: Meu café da manhã pré consulta com o dentista (pois sou dessas que tem paranoia de ir ao dentista com algum resto de pão ou sei lá o que grudado no aparelho XD), que consiste num mingau de aveia com rodelas de banana com canela e café puro, e ao lado a queijadinha que fiz com a receita que aprendi numa revista.
dreamcatcher1-img2
2 – Estar mais em contato com a natureza
(o que não será nada difícil levando em conta onde eu moro ^^)
Apesar de morar num bairro cercado por vegetação e do meu quintal ser repleto de plantas (inclusive frutíferas!), tenho certo “medinho/nojo” de mexer com a terra por causa das surpresas que posso encontrar nela O.O Só que graças a Deus (e à paciência da minha mãe XD) isso está mudando, e agora já consigo plantar mudar, colocar água e observá-las crescerem *-*
Na foto acima: mudas de pimenta dedo de moça e de cebolinha reinvazadas (que nem as Mandrágoras que os alunos de Hogwarts passam para vasos maiores em Harry Potter e a Câmara Secreta)
dreamcatcher1-img3
3 – Passar mais tempo com a família e os amigos
(pois sem eles eu não sei o que seria de mim)
Alguns anos atrás, percebi que estava aos poucos se afastando dos meus amigos e da minha família por causa da faculdade e do trabalho, que na época tomavam todo o meu tempo. Eu sei que isso não justifica minha ausência, só que eu chegava tão cansada que não dava a devida atenção a eles e me sentia bem mal por isso ☹
Felizmente agora, mais velha e madura – e ainda em constante aprendizado -, percebi que mesmo que seja um tempo curto, é importante ficarmos ao lado das pessoas que nos amam, cuidando delas da melhor forma que pudermos, então sempre que possível, dedico um pouco do meu dia nem que seja para dar um abraço numa dessas pessoas queridas, caso eu as veja pessoalmente, ou então mandar uma mensagem com um oi e muitos beijos, caso a distância impeça aquele abraço quentinho (como o do Olaf em Frozen)
Na foto acima: eu, minha grande amiga Carla (do Ensino Médio para a Vida!) e minha mãe na Baurnfest 2018 em Petrópolis ♡
dreamcatcher1-img4
4 – Brincar mais com meus bichinhos
(já que todos precisamos de carinho, amor e atenção de vez em quando)
Mesmo estando em casa e “””sem nada pra fazer””” (entre muitas aspas porque sempre tem alguma coisa pra fazer XD), às vezes acabo deixando meus bichinhos de lado, não dando a devida atenção que eles merecem. Por isso, assim como dedico um tempo do meu dia aos amigos e à família, também reservo um tempo para brincar com os pets, que nos dão tanto amor em troca de bem pouco. Seja uma coçadinha atrás da orelha ou da barriga (no caso dos cachorros – NUNCA FAÇA ISSO COM UM GATO SE NÃO QUISER MORRER O.O), ou jogando uma bolinha de papel amassado, tudo que eles querem é um momento de carinho com seu dono (ou melhor, com seu humano).
Na foto acima: Eu brincando com 4 dos meus bichanos (Mary Hermione, Marie Claire, Jon Snow e Severo Francisco) com uma varinha com uma pena amarrada – eles se amarram nessa brincadeira *-*
dreamcatcher1-img5
5 – Dedicar mais tempo a aperfeiçoar técnicas de artesanato e continuar a praticar Design
(porque fazer coisas que a gente gosta é sempre mais divertido!)
Sempre tive uma queda por artesanato. Lembro que quando estava no Ensino Fundamental, vendia pulseirinhas e brincos de miçangas pros amigos da escola (olha aí minhas raízes de humanas aflorando desde cedo XD), e logo depois (ainda no Fundamental – essa época define mesmo a gente!), descobri uma coisa chamada biscuit numa aula de artes, onde nossa professora nos ensinou a fazer a massa e a modelar algumas coisas básicas, como bichinhos. O tempo passou, a vida ficou mais corrida, eu acabei deixando isso de lado. Até que no ano passado, num dos momentos mais sombrios (desempregada e sem estar estudando depois de toda uma vida de estudos), entrei de cabeça na prática da modelagem, procurando sempre novidades no YouTube de artesãos incríveis e maravilhosos que compartilham seus conhecimentos com a gente. Desde então não parei mais, e agora estou me dedicando aos bonecos de biscuit inspirados nos bonecos Pop! da empresa Funko (falarei em outro post sobre esses bonequinhos, aguardem ^^).
Além do biscuit, também faço pinturas em caixas de MDF graças a influência super positiva da minha mãe, e pintar me faz TÃO bem que eu não pretendo parar tão cedo…
Por outro lado, meu amor pela arte também está no Design Gráfico. Este foi o ramo da Informática que eu mais gostei de aprender e trabalhar quando estava no Ensino Médio (fiz Ensino Médio com técnico em Informática), tanto que paralelamente à escola, fiz alguns cursos da área de Design – Design Gráfico e WebDesign. Cheguei a trabalhar por dois anos como Diagramadora e Capista numa editora pequena (época que sinto mais falta) e hoje trabalho com isso só que como freelancer (o que infelizmente não tem me rendido muito, mas vida que segue). Só que independentemente de estar ou não trabalhando com isso, vejo que meu amor pela área só cresce, e quando vejo as novas ferramentas que vão surgindo, penso logo: PRECISO APRENDER A USAR ISSO *_* Então este ano resolvi voltar a dedicar um tempo a praticar Design sozinha mesmo, através de tutoriais na Internet ou então fuxicando aqui e ali até aprender! E tem sido maravilhoso mexer novamente no Photoshop, no Corel e afins nem que seja pra mim mesma!
Nas fotos acima: Modelagem de um novo Funko Pop! em biscut de uma personagem que por enquanto é surpresa e a imagem de divulgação para o Instagram do encontro deste mês do clube do livro Masmorra Literária, onde faço mediação com minhas melhores amigas.

Espero que tenham gostado do post e deste formato em listas que escolhi para ele (achei que combinaria bem com esse tema de metas)

Lembrando que outros blogs também estão participando do projeto, então se possível acesse os links listados a seguir para ler os posts dos blogs participantes.
Memorialices
Cheiro de Pipoca
Amável Girassol
Sweet Luly
Ventos de Maio
Banshuu TV
Palomari
Literabujo
Perdida em Ficções
Pastel Escritor
Coruja Geek
Letologia
Literatize-se
Simplesmente Criativa
Secret Magic

Cambio e desligo.
projeto